• Agapan

Prefeitura de Porto Alegre não quer dialogar com a população

SINAIS CLAROS DE AUTORITARISMO DA PREFEITURA E FALTA DE DIÁLOGO DE QUALIDADE COM A POPULAÇÃO DA CAPITAL GAÚCHA IMPÕEM RETROCESSOS DEMOCRÁTICOS E ECOLÓGICOS


É lamentável a forma atropelada com a qual o prefeito Sebastião Melo tem empurrado goela abaixo privatizações de importantes espaços públicos de Porto Alegre.

Já foi solicitado por moradores da capital mais tempo para refletir sobre o tema antes da consulta pública e, principalmente, antes de uma decisão tão delicada.


Da mesma forma, lamentamos a falta de diálogo e acolhimento das indicações de temas importantes a serem debatidos na 6ª Conferência Municipal do Meio Ambiente, que iniciou hoje (17).

Deixar flora e fauna (arborização) de fora do debate, assim como a falta de atenção, análise e discussão das resoluções realizadas na Conferência Municipal de Meio Ambiente de 2012 não contempla a totalidade da pauta necessária.


Não menos preocupante é a tentativa de intervenção que a Prefeitura está impondo sobre a autonomia da Feira de Agricultores Ecologistas - FAE.

A tradição de autogestão, que existe há mais de 30 anos na primeira Feira Ecológica do RS e do Brasil, que sempre trabalhou em conjunto com as administrações municipais anteriores em boa sintonia, o que possibilita o fornecimento de alimentos sem agrotóxicos através de seu sistema agroecológico, está em risco.


A sociedade de Porto Alegre precisa tomar conhecimento desta onda de afrontas aos interesses populares e se unir para impedir que destruam os avanços conquistados a duras penas. Daqui a dois anos teremos eleições municipais, quando poderemos dar os recados nas urnas, mas, por enquanto, precisamos nos unir para evitar o desmanche. Fazer gestão ambiental favorável ao meio ambiente não se resume ao debate em torno de adaptações às mudanças climáticas. O discurso não pode se opor, nem se sobrepor, à democracia e à prática ecológica. Daremos continuidade a estas questões para alertar a população de Porto Alegre. Acompanhe as nossas redes sociais e de nossos parceiros na luta ambiental por uma cidade melhor para todos.