top of page

Mitigar não resolve, mascara e adia

*Por Heverton Lacerda


A atual crise do clima precisa ser enfrentada com ações propositivas, planejadas e estruturadas em etapas concretas de realização. Tudo precisa estar concatenado em todas as esferas de governo, em parceria com as atividades de iniciativa privada, tendo as redes de ensino e instituições diversas cooperando. Neste (con)texto, abordo, introdutoriamente, uma reflexão sobre o que podemos realizar no âmbito do Brasil, sem desconsiderar o necessário esforço global para o enfrentamento em tela, na linha do discurso ambientalista ao qual me filio.

Para reverter a atual evolução das mudanças climáticas, não podemos estacionar em ações pontuais de mitigação de impactos locais. É preciso ir além. Um exemplo, que nos é atual e caro, está na seca que assola o Rio Grande do Sul. Cavar poços e açudes é paliativo e questionável, mas talvez necessário diante da urgência de produção de alimentos saudáveis. Quem previa que isso seria necessário por aqui? O sexto relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas aponta que a seca pode aumentar a exposição de populações cada vez maiores a estresses hídrico e térmico, além de ampliar a desertificação, à medida que a temperatura média do clima da Terra for aumentando.

As narrativas preservacionista e ambientalista têm chamado a atenção para essa problemática há várias décadas no Brasil e no mundo. Além disso, temos buscado parceiros para que, juntos, possamos liderar o processo de sobrevivência e salvamento da “nossa casa comum”. Ao longo desse período de luta, muitos se juntaram à causa, despertando e compreendendo a urgência imposta. No entanto, cabe confessar, com sinceridade e tristeza, que, apesar de toda a resistência, estamos perdendo a luta em defesa do ambiente natural. Todos nós estamos perdendo, inclusive os que impõem a derrota.

Mitigar é um primeiro passo, mas é insuficiente diante dos amplamente anunciados impactos socioambientais. Quais agentes sociais se dispõem a assumir conosco a liderança neste processo?


Artigo do presidente da Agapan, Heverton Lacerda, publicado originalmente no jornal Zero Hora em 19 de abril de 2023




Comments


bottom of page