23 fevereiro 2021

Agapan lamenta morte de Ludwig Buckup, cientista e ambientalista

Ludwig Buckup - Foto: Gustavo Diehl/Ufrgs

A Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) lamenta com pesar a morte de seu associado, o cientista, professor e ambientalista Ludwig Buckup, aos 88 anos, vítima da Covid-19, na madrugada desta terça-feira (23/02).
Ludwig Buckup foi um dos idealizadores do então Museu Rio-grandense de Ciências Naturais, a partir de 1955, ao lado do padre jesuíta Balduíno Rambo e do professor Thales de Lema.
Por muitos anos, Buckup foi conselheiro da Agapan, integrando o Conselho Superior. Entre as tantas lutas em defesa da vida, Buckup foi ativo nos temas da celulose, silvicultura, transgênicos, extinção das fundações. "Seu conhecimento técnico e seu engajamento foram fundamentais para nossas lutas", declarou a militante e presidente da Agapan por cinco gestões, Edi Fonseca.
O presidente da Agapan, Francisco Milanez, foi aluno do professor Buckup na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. "Ele contribuiu imensamente para minha formação como biólogo, além de participar por diversar ocasiões em eventos na defesa do meio ambiente. Uma perda lamentável para a ciência ecológica", destaca Milanez, ao expressar a profunda solidariedade da Agapan aos familiares.


MUSEU NATURAL

Nascido em São Paulo, Buckup vivia em Porto Alegre desde 1951, quando chegou para cursar História Natural na Ufrgs.
Dedicou mais de meio século às pesquisas no Museu e às aulas na Ufrgs, onde foi docente e pesquisador de 1959 a 1990. Exerceu o cargo de pró-reitor de Extensão nos primeiros anos da década de 1990.
Como especialista em crustáceos, orientou alunos de pós-graduação no RS e no PR. Foi consultor de fundações e conselhos de pesquisa nacionais, como o CNPq e Capes.
Além de participar como conselheiro da Agapan, o professor Buckup foi presidente da ONG Igré.

Nenhum comentário: