03 novembro 2011

Presidente da Agapan lança livro sobre Ecoalfabetização durante Feira do Livro em Porto Alegre

Alfabetização Ecológica é tema de debate e título do livro de Francisco Milanez, presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), que acontece na segunda-feira, dia 14, durante a 57ª Feira do Livro de Porto Alegre. O debate será na sala dos Jacarandás, no Memorial do RS, às 17h30, com a presença do escritor Carlos Urbim e da professora em Ciencias Humanas, ex-presidente e conselheira da Agapan, Edi Fonseca. O livro "ECOALFABETIZAÇÃO: manual de sobrevivência em um planeta em extinção”, será lançado na Praça dos autógrafos, às 19h30.

Durante os quase 40 anos de militância, Milanez acumulou experiência, demonstrada em seus artigos, sobre as diversas questões ambientais, como agrotóxicos, consumo, teoria de Gaia, desenvolvimento sustentável, reciclagem, situação dos animais nos zoológicos, energia nuclear, clima, arborização, alimentação, cultura indígena. “É um livro para jovens”, diz, ao enumerar em torno de 57 artigos nessa obra, “que estarão disponíveis para os professores utilizarem em aula para consulta e debate”.

“A única forma para termos qualidade de vida, dada as condições caóticas vividas no Planeta, é construir alternativas através de opções conscientes”, afirma Milanez, que é enfático ao defender que, “fazendo as escolhas certas, ainda dá pra se viver muito bem. Para isto temos que saber quais são os desafios. Por isso um manual de sobrevivência”.

Francisco Milanez milita desde o 1º grau do colégio no movimento ambientalista. É biólogo, arquiteto, terapeuta e, pela quarta vez, preside a Agapan, a mais velha ONG ambientalista do Brasil e da América Latina, fundada em 27 de abril de 1971. O lançamento do livro integra as comemorações dos 40 anos da Agapan.

Informações

Assessoria de Imprensa da Agapan

Jornalista Adriane Bertoglio Rodrigues

2 comentários:

Mônica Clemente disse...

Mais uma jóia que Milanez nos presenteia! Sua clareza de pensamento, agudeza e humor abrem novos horizontes.

Marta Bertolini Bastos disse...

Òtimo tema, espero que as pessoas se deem conta, que realmente o planeta precisa da nossa ajuda, se cada um fizer a sua parte, ainda há tempo de recuperar-se, começamos em casa com a reciclagem,e não jogando papeiszinhos de bala pela janela dos ônibus. Abraços Milanez, sucesso na Feira